quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Paixão pelo futebol

O amor que se têm pelo clube de futebol é um amor teoricamente solitário. O clube não “nos ama”. Apenas torcemos, vibramos e sofremos e em troca apenas queremos que nosso time mostre dedicação, nos orgulhe. As decepções nas derrotas, a perda de um título ou mesmo desmandos de diretores nos machucam.

Mas faz parte do mundo do futebol. Um amor que não se explica. Quem realmente ama seu clube já sorriu sem motivos, já saiu às ruas vestindo de forma orgulhosa a camiseta de sua agremiação. Mas também já se fechou por uma derrota, já ficou revoltado, com péssimo humor, querendo xingar, querendo chorar, querendo aliviar a dor.

E fico revoltado quando ouço algumas pessoas que desdenham disso, ou acham desculpas. Dizer que não ganha nada com a vitória do seu time ou perde com a derrota é simplesmente não respeitar um amor que a pessoa sente pelo clube, ou mesmo achar uma forma de “fuga”, normalmente quando seu time perde.

Brincar com outros torcedores, tirar sarro é uma das melhores coisas do futebol. Desde que é claro saibamos que se em um dia podemos brincar, no outro podemos ser os alvos dessa brincadeira.

Mas apesar de respeitar, temos que pensar que o futebol é nossa paixão, mas temos várias outras coisas para nos preocupar. Devemos saber os limites ao tirar sarro, não abusar e nem ficar “tocando feridas”. Saber respeitar quando alguém chegou ao seu limite. E do outro lado, quando somos as “vitimas” devemos tentar manter a cabeça no lugar, não se deixar levar por provocações.

Ame seu clube, ame o futebol. Não deixe de dar valor ao amor que existe entre torcedor x clube, mas também não valorize excessivamente ele.

Nenhum comentário:

Postagens populares