sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

Pessoa certa no momento errado


Já teve a sensação que conheceu a pessoa ideal para você? Alguém que se encaixava perfeitamente no seu ideal de uma pessoa para conviver o resto da vida, alguém para amar e ser amado?

Alguém que te faz acreditar em alma gêmea, no amor entre duas pessoas. Faz-te pensar que é possível ainda acreditar em romance. Que é possível ainda acreditar no amor.

Tudo parece lindo, mas por algum motivo essa pessoa aparece na sua vida numa hora complicada. Complicação que pode acontecer em um dos lados ou até para ambos. Os motivos são diversos (saída de um relacionamento recente, traição, pessoa que namora ou é casada e tantos outros motivos).

E aí o que acontece, ou melhor, o que deve ser feito? Algumas vezes entramos de cabeça e encaramos essa situação mas em outras ficamos com receio e pulamos fora dessa situação com medo, com receio.

Em ambas as situações temos que tomar cuidado. Por mais complicado que pareça precisamos agir com a emoção e com a razão. Em conjunto. Mesmo que seja necessário pensar com calma e pedir um tempo para esta pessoa.

Um tempo de reflexão necessário para que não entremos de cabeça em algo que só pode machucar (a um dos dois ou ambos) mas também um tempo necessário para que não abdiquemos de algo que pode ser especial e duradouro.

Em minha opinião, não existe o “momento errado”. Podemos pensar em decisões erradas ou precipitadas ou então pensar no conceito de “momento errado” para usar como justificativa para uma decisão que achamos errada.

Nenhum comentário:

Postagens populares