quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

O tempo pode “criar” o amor?

Depois do meu post sobre o tempo ser resposta para amores impossíveis ouvi de uma amiga sobre a possibilidade do amor aparecer após um tempo, sobre ser possível “criar” este sentimento.

Será que isto é possível? O amor muitas vezes “acontece” quando menos esperamos, mas se amamos alguém é possível “criar” o mesmo sentimento nesta pessoa?

Já tive situações onde amei uma pessoa que tinha carinho por mim e com o tempo este carinho foi ficando mais forte, se transformando aos poucos até tornar-se um amor.  Tento me lembrar de uma situação onde amei uma pessoa e não fui correspondido, mas não me recordo. Já tive situações onde tinha carinho pela pessoa, vontade de estar junto e não fui correspondido, mas não acho que chegou a ser amor.

Mas já tive situações onde fui amado e não pude corresponder. É uma sensação estranha, péssima. Porque eram pessoas interessantes, que me tratavam bem, com carinho e atenção, mas eu não tinha as mesmas vontades, o mesmo sentimento. E neste caso o amor não foi “criado”.

Não consigo chegar a uma opinião “definitiva” a respeito disso. Mas acho que não é possível criar o amor em outra pessoa. O que pode acontecer é uma convivência maior, é conhecer melhor a pessoa ao longo do tempo, descobrindo pequenos detalhes, pequenas atitudes e este conhecimento levar a um sentimento de admiração, de vontade de estar perto, de bem estar, de saudade quando longe da pessoa e esse conjunto de fatores fazer com que o “gostar” mude para “amar”.

Mas ao mesmo tempo se uma pessoa tenta agradar a outra, tenta conquistar, não está de certa forma “criando” o amor na outra pessoa ou pelo menos tentando criar?

Nenhum comentário:

Postagens populares