quinta-feira, 5 de maio de 2011

Não quero me divertir com as pessoas erradas.


Uma frase que muitas pessoas usam quando passam por uma decepção ou não encontram alguém “legal” para namorar é “enquanto não encontro a pessoa certa, me divirto com as erradas”.

É algo que não encaixa no meu jeito. Uma pessoa que é “errada” é alguém que possui qualidades que eu não devo gostar. Que possui alguma característica que eu não conseguiria conviver ao longo de algum tempo.

A “lógica” desta situação é que como não vislumbramos um “futuro” com a pessoa, curtimos o momento, a parte física da situação, aproveitamos sem pensar no que vai acontecer amanhã. Até porque esta pessoa será utilizada, ou melhor, dizendo, usada, para uma satisfação momentânea.E para ser algo “tranqüilo” também seremos usados nesta situação.

Não acho errado quem segue esta linha de raciocínio. Mas como eu tenho uma facilidade para me envolver com pessoas, procuro me relacionar com pessoas com quem eu tenha afinidade, que exista alguma química, ligação. Claro que já tive casos rápidos, de conhecer e ficar com alguém e não avançar para algo a mais, ou mesmo também relacionamentos bons, sem vislumbrar um namoro, mas com um grau de afinidade que permite desfrutar da companhia um do outro.

Claro que existem detalhes que não nos agradam, mas que apenas são descobertos com o tempo, com a convivência. Estes infelizmente não é possível contemplar. Mas quando sinto que existe algo que não “bate” com o que penso, o melhor é ficar sozinho.

Um comentário:

Maiara disse...

This is... perfect!

Postagens populares