quinta-feira, 25 de outubro de 2012

Sou seu

Dia do cão. Daqueles que tudo parece dar errado. Trabalho não rende, condução lotada, academia cheia.

Pelo menos tem o lado bom. Família viajando, sei que poderei ficar a vontade, em paz.

Um merecido banho demorado, finalizado com uma ducha fria. Aproveitar a noite quente e deitar nu, deixando o corpo secar naturalmente.

Adormeço rapidamente. Um descanso providencial.

De repente sinto uma leve brisa, um vento soprando. Devo ter esquecido a janela aberta.

Tento me levantar, mas não consigo. Braços presos na cama. Algemado, como assim???

Abro os olhos e nada enxergo. Estou vendado. Sem poder me mexer ou poder enxergar.

Uma risada em tom provocativo. Um leve sopro perto do pescoço.

Uma música sensual é colocada ao fundo. Um corpo subindo na cama. Toques leves dos pés permitem saber onde esta pessoa está.

Movimentos leves, de forma que cada esbarrão mostra que esta pessoa está ali, dançando de forma provocante. A sensação é ainda pior por estar preso. Sem poder tocar ou enxergar.

Só que também a a excitação é nítida. A imaginação flui, ganha asas.

Durante a música, sou brindado com unhas me arranhando de leve. Mordidas ao longo do corpo e lábios passando próximos aos meus, mas evitando o toque no último segundo.

Deita por cima de mim e me surpreendo ao sentir seu corpo nu. Agora não dança, mas procura me provocar e ao fazer isso denuncia seu desejo, o tesão que está sentindo.

O meu nem preciso comentar, afinal estava dormindo nu.

A música termina. De forma irônica diz "não se levante" e ouço você saindo do meu quarto.

Antes de sair tempo apenas para mais uma frase.

"Ainda tem um cd inteiro de músicas e enquanto elas não acabarem, você é todo meu".

E assim permaneço. Deitado, ansioso, esperando por uma noite que promete ser intensa........

Um comentário:

Lea Arievillo disse...

Hummm é mesmo ... bom saber !

Postagens populares