quinta-feira, 25 de outubro de 2012

Sem pressa

Um convite para uma visita. Sem segundas intenções.

Parece até mentira, se você pensar em como andam as relações de hoje em dia, com sexo fácil a qualquer momento.

O encontro acontece. Um abraço e um beijo no rosto.

TV ligada. Programação escolhida por ambos.

A proximidade dos corpos. Dedos entrelaçados, cabeça repousa no peito, braço servindo de apoio.

Mas não está claro que algo pode acontecer. O receio de avançar o sinal , de estar confundindo vontades e desejos. De estar fantasiando e arriscar uma atitude precipitada.

Assistindo a TV com real interesse.Sem hipocrisia.

Sem que eu perceba, você muda seu foco de olhar. Me fita, me analisa até que me dou conta.

Passa as mãos de leve em meus cabelos e se aproxima um pouco mais de mim.

Em sua mente questiona o porque eu não fiz nada. Porque não avancei, porque não te "ataquei". E neste momento entende que tudo que falo e demonstro não são apenas palavras vazias.

Claro que te quero, mas não tenho pressa para isso. A companhia em si já está ótima. E se nada demais acontecer, a noite já terá sido muito boa.

Você percebe que minha falta de "ação" é por respeito e procura pela primeira vez meus lábios. O primeiro beijo acontece bem suave, tímido.

Percebo uma certa frustração no seu olhar. E entendo que posso me soltar. O segundo beijo já acontece de forma mais intensa, com mais entrega. As mãos trazendo você para perto, apertando sem força, mas de forma firme.

A TV continua ligada, mas agora sem a miníma atenção. Não te conheço. Nunca tive seus lábios, quanto mais o restante do corpo.

Deixo que desta vez seja a pessoa "dominante" da relação e conduza as ações. Quero me focar em você, no que te dá prazer, no que te provoca e no que deseja. E vou te acompanhando, desvendando seu corpo aos poucos e aproveitando o fato de estar "dominando" para entender o que gosta, como gosta e onde gosta.

As roupas são removidas peça a peça. O contato vai acontecendo, a excitação mútua, o desejo vindo a tona.

Mas a melhor parte de tudo isso. É saber que tudo está acontecendo sem julgamentos. Sem pressão. Acontecendo porque é a vontade de ambos.

Ninguém está sendo usado. Ninguém está usando.

A certeza de que será algo muito bom para ambos. Que será perfeito pelo tempo que durar. Principalmente porque é algo que vai além do físico. Que envolve uma entrega que proporciona sensações que não são sentidas com qualquer pessoa.

Simplesmente porque não é possível entregar-se por completo para qualquer pessoa...

Nenhum comentário:

Postagens populares