sexta-feira, 19 de outubro de 2012

Cicatrizes


Enquanto estivermos vivos estamos sujeitos a sofrer, a nos machucar, a nos ferir.

Se uma ferida for grave o suficiente, não teremos mais motivos para reclamar porque não estaremos mais vivos para sentir algo.

Claro que o impacto de cada ferida é impar. Às vezes nos cortamos superficialmente e a recuperação é rápida, em outras vezes o corte é profundo e precisamos repousar.

Em alguns momentos nos chateamos por conta de alguém e em pouco tempo estamos recuperados. Em outros momentos demoramos mais para nos recuperar de uma mágoa.

Não existe fórmula mágica, não existe regra nem conselho “pronto” porque cada situação é diferenciada.

Nem mesmo aquela frase “eu sei o que você está passando” é 100% verdadeira, porque cada pessoa reage a uma mesma situação a sua maneira.

Falando sobre mim, tenho orgulho das minhas cicatrizes.  Saber que existem marcas no corpo, na mente, no coração e na alma.

Porque isto é sinal que vivi situações. Sinal que vivo situações. Sinal que não tenho medo de continuar em frente e arriscar-me novamente.

Fatos que moldam quem eu sou, o que quero e o que posso oferecer.  E a cada nova cicatriz um “Flavio” mais consciente de si aparece. Um autoconhecimento benéfico a mim e a quem vive ao meu lado.

Nenhum comentário:

Postagens populares