quinta-feira, 12 de abril de 2012

Decisões

Imagine-se em um lugar isolado de tudo. Ninguém por perto.

Um lugar amplo. Aberto. Sem que seja possível escutar nenhum tipo de som.

Sem motivo algum, tudo fica escuro. Você não consegue enxergar um palmo a sua frente.

Você então decide andar em frente, mesmo sem ouvir nada, sem enxergar. Mesmo sem a presença de alguém ao seu lado.

Tropeça, bate em algumas pedras ao longo do caminho. Chega até a cair no chão e levanta sozinho. Cortes, dores pelo corpo, mas continua caminhando.

Aos poucos as coisas mudam. Ainda encontra obstáculos, mas em alguns momentos sente que alguém te dá um leve empurrão, que alguém te ajuda a levantar.

A medida que continua sua caminhada, começa a ouvir sons. A luz começa a se fazer presente e você começa a enxergar pessoas conhecidas por perto.

Até chegar em um lugar amplo, ensolarado. Rodeado de pessoas queridas. Um lugar mágico e único.

Esta é a vida. Em alguns momentos estamos ao lado de pessoas conhecidas que nos ajudam, que nos apoiam. Mas existem situações onde somos ajudados por pessoas desconhecidas ou até nem percebemos quem nos ajuda.

E em outros momentos, estamos sozinhos. E continuar em frente, mesmo machucados, acaba sendo algo que depende única e exclusivamente de nós.

E mesmo com receio, mesmo com medo, precisamos confiar em nós mesmos para seguir em frente. Por conta de nossas decisões.

Porque se o medo e o receio dominar nossas ações ficaríamos parados no mesmo lugar. Esperando que a situação mudasse por si só. E deixaríamos de colher os frutos que só aparecem para quem corre atrás do que quer. Para quem enfrenta os desafios da vida.

Nenhum comentário:

Postagens populares