sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

Noite a dois


Tudo planejado para uma noite perfeita. Apenas os dois amantes.

Mas para variar, um dia estressante de trabalho que é complementado por uma chuva que faz com que a chegada em casa seja complicada.

Tudo parece mudar ao abrir a porta. Primeiro você ri ao me ver completamente ensopado da chuva. E depois pula nos meus braços, me abraçando forte, me dando um gostoso beijo e sorrindo para mim, sem se importar em também ficar molhada.

Tal qual uma criança, me puxa para casa no exato momento em que a energia acaba.

E ao invés de pensar que tudo está dando errado, me tranquiliza. Pede apenas que eu tire as roupas molhadas. Só que antes que eu perceba também tira as suas. Liga o celular e coloca uma música para nós dois.

Apesar do clima natural de desejo, dançamos juntos, muito mais em um clima de cumplicidade, de entrega.

Terminada a música, resolvemos do jeito que estamos nos sentar na sala. O jantar pode esperar.

Enquanto abro uma garrafa de vinho, nem percebo você voltar com uma taça de morangos em uma das mãos e uma vela acesa em outra mão. 

A cena é sensual e ao mesmo tempo delicada. Seu corpo iluminado apenas por uma luz de velas é algo que não seria possível esquecer.

A visão de um anjo, mas com um olhar sensual, de uma diabinha sexy, arteira.

Senta no meu colo, e o primeiro gole de vinho é dividido em um beijo demorado...

Morangos percorrem o corpo um do outro, sendo provados, com um sabor de algo proibido, misturados com o vinho, já que neste ponto as taças viram algo desnecessário. Ou melhor dizendo, nós acabamos virando estas taças.

Beijos agora começam a se misturar com caricias, toques. O desejo aumentando de forma que não conseguimos desgrudar um do outro.

Inevitavelmente, acabamos nos entregando um ao outro, na sala, a luz de velas, fazendo amor de uma forma intensa mas ao mesmo tempo carregada de carinho.

Uma relação que termina com os dois na banheira. Calmos, serenos, abraçados. Mãos dadas e olhares de cumplicidade.

Palavras não são ditas. Palavras não são necessárias. Temos um ao outro...e isto é mais que o necessário.....

Nenhum comentário:

Postagens populares