quarta-feira, 25 de junho de 2014

Mudanças? Só externas. Minha essência não dá para mudar

Faz algum tempo que venho procurando melhorar meu corpo, por vários motivos.

Pequenos deslizes neste meio tempo, mas melhorando e sendo elogiado por isso. Confesso, faz bem para o ego, para a auto-estima.

É bom ser desejado, despertar sensações. Mesmo sabendo que o que quero é muito mais que isso. Muito mais que apenas algo corporal, mesmo que a carência se faça presente em alguns momentos, que após uma noite de trabalho possa bater um certo vazio.

Sim, sou um homem ligado a sentimentos. Ligado a romantismo, envolvimento, intensidade e afins.

Sim, sei que isso vai me causar sofrimento. Que ainda vou me machucar muito por ser assim. Ser magoado, ter experiências ruins. Me frustrar por acreditar em pessoas que não merecem.

Mas é meu jeito. É o que sou. Quem eu sou. O que me define.

Mudar isso? Ser mais um? Não dá. Não posso ir contra o que acredito, minhas convicções. 

Pequenas mudanças, rever conceitos e posturas podem até acontecer. Fisicamente meu corpo pode (e deve mudar), mas é impossível mudar a essência de quem sou, mesmo com feridas, cicatrizes e desilusões. Com derrotas e quedas e em certo ponto o receio de não levantar.

Não apenas me aceitar como sou, mas sim me dar valor é respeito. Ser capaz de "oferecer" um Flavio externamente diferente (com base no que quero para mim), mas não deixar que isso tenha valor maior do que a valorização do Flavio "interno".

Nenhum comentário:

Postagens populares