quinta-feira, 13 de março de 2014

Uma história musical

Em quase 5 anos como DJ foram várias festas que fizeram parte da minha história.

Noites ímpares, cada qual com sua forma, com suas características.

Lembro de noites onde chegava a deixar uma seleção de 2, 3 músicas "no gatilho" e descer da cabine para dançar (principalmente nas noites onde eu tocava sozinho a noite toda).

Adoro dançar. Amo isso.

Só que a experiência de estar comandando a pista chega a ser surreal em alguns momentos. Claro que existem aqueles DJs que apenas "apertam o play", mas sei de muitos que igual a mim gostam de criar uma história, de ter uma noite que seja sua cara.

Pensar cada música, idealizar a noite. Sensações de dúvida (será que esta música vai virar?), apreensão (será que lanço esta novidade?) e ansiedade (já solto o hit do momento), acompanhados de olhares atentos à pista.

Por isso tenho algumas noites marcadas na lembrança. Com raras exceções, ao menos uma festa em todos os lugares onde passei. Seja por elogios ao set, seja por ver a pista cheia. Seja até por encarar uma festa vazia, mas conseguir agradar a todos que estavam presentes.

A sensação de "criar algo" com músicas. De você perceber reações de felicidade, de prazer, de satisfação no olhar, nos passos , nos sorrisos.

A cabine nos permite ter uma visão ampla da pista. E não são raras às vezes que esta energia contagia e me pego cantando, dançando, curtindo o som enquanto me divirto junto com o público na pista.

Uma história musical criada desde o momento em que abro o meu case até a hora que fecho meu material. Esperando agradar, esperando sempre melhorar.

É isso que faço. É isso que gosto de fazer. Me esforçar para cada vez mais oferecer um som melhor, uma balada melhor. Para que cada noite seja uma experiência única e memorável. Sempre.

Um comentário:

Augusto RC disse...

Caro amigo, sei que às vezes busca determinadas reações, e gosto do que faz.

Postagens populares