sexta-feira, 22 de maio de 2015

Amor não foi feito para ser perfeito

No começo tudo é perfeito. Sem defeitos, saudades, a vontade de se pegar a todo momento. O tempo junto sempre parecendo pouco perto da vontade. Com o tempo isto muda. Algumas vezes o encanto inicial cai por terra. Aquela vontade de estar junto desaparece. Sinal que o sentimento foi bom, mas foi algo temporário. Só que em outros momentos este sentimento acalma. Ainda sentimos saudades, ainda queremos estar junto. Mas sem o mesmo fogo de antes, sem aquela vontade incontrolável. E podemos cair no erro de procurar erros nesta história, sendo que com o tempo aprendemos a conviver com a pessoa de quem gostamos, a estar com quem amamos. Se no momento da paixão tudo era perfeito, com a convivência os defeitos aparecem. Pontos de discórdia, frustrações por atitudes. Brigas, discussões. Neste ponto que precisamos lembrar que nós somos imperfeitos. Por acaso você é perfeito(a) 100% do tempo? Não passamos por dias onde nem nós mesmos nos aguentamos? Então, como exigir que quem amamos também seja? Como querer que o amor seja perfeito? Não, a graça do amor é justamente esta. É ir além da aparência física, da química de pele e fatores que são suficientes para despertar desejo e paixão. Querer estar junto mesmo sabendo de todos os defeitos. As qualidades, neste caso, aparecem apenas como um "bônus" na pessoa que decidimos ter ao nosso lado.

Nenhum comentário:

Postagens populares