domingo, 11 de agosto de 2013

Muito mais que sexo

Ter uma relação sexual nos dias de hoje é fácil.

Opções para homens e mulheres não faltam. Sendo mais incisivo, podemos inclusive optar por sexo pago.

Se formos ser racionais e pensar apenas em termos financeiros é até melhor pagar pela relação.

Pense numa conta básica. Levar uma mulher para um jantar. O dinheiro da gasolina, do jantar em si, estacionamento e do motel.

É mais barato optar por uma "especialista" que sairá muito mais em conta.

Não julgo nem condeno quem faz isso. Tudo depende do que a pessoa quer.

Seja pago ou gratuito eu preciso de muito mais que isso.

Mantendo a lógica atual eu não posso pagar para quando passar mal e precisar de alguém para cuidar de mim, quando quiser ver um filme embaixo dos cobertores.

Pagar para andar de mãos dadas no parque, para ficar deitado comigo, encostada no meu peito, com preguiça, sem a mínima vontade de levantar da cama.

Pagar para sair para jantar, conversar sobre assuntos diversos, tirar o foco de um dia estressante.

Adoro sexo, adoro a sensação de envolvimento, a excitação e o tesão aparente. Só que isso é parte de um pacote que procuro, que desejo, que anseio.

Quero alguém que se envolva e que me envolva. Que faça parte da minha vida como um todo, sem forçar barra, sem pressa. De forma que seja natural pensar e querer estar com ela, da mesma forma como é natural respirar.

Alguém que possa suprir desejos do corpo mas que possa principalmente atender as necessidades da alma.

Nenhum comentário:

Postagens populares