sexta-feira, 21 de setembro de 2012

Zona de conforto


Muitas vezes estamos na zona de conforto ou somos responsáveis por alguém encontrar-se nesta situação.

Em muitas vezes é preciso coragem e autoconhecimento para mudar este cenário.

Temos situações onde é bom e necessário estarmos “acomodados”. Após uma conquista, meta ou objetivo devemos aproveitar, curtir o momento, para pode valorizar o que alcançamos.

Só que mais importante do que isso, é preciso coragem para encarar uma situação nova.  Definir novas metas, procurar novos desafios.

Isto vale em todos os aspectos de nossa vida. Vida profissional, familiar e amorosa.

Algumas vezes estamos em um relacionamento que pode até ser bom para nós, nos dá conforto, mas não é exatamente o que queremos para nós. Manter ao nosso lado alguém que nos dê atenção, carinho, agrados e confortos sem que possamos retribuir da mesma forma.

Onde entra o autoconhecimento e vontade de deixar uma situação que nos é cômoda, mas que sabemos que não é justa com quem está envolvido. Abdicar de um pouco de “conforto” em respeito a sentimentos de outra pessoa que não são correspondidos.

A situação também precisa ser lembrada em pontos onde nós proporcionamos esta zona de conforto. 

Cuidamos de alguém, damos atenção, apostamos em uma relação sem nos dar conta que não existe a mesma intenção do outro lado. E continuamos tentando, nos iludindo, chegando até um estágio de frustração e até mágoa que pode ser injusta, afinal se a pessoa foi sincera conosco, a culpa é nossa que investimos nosso tempo e dedicação em busca de algo que não era para acontecer.

A zona de conforto é um ponto que deve sempre ser temporário em nossas vidas. Um ponto para reflexão, curtir conquistas e definir novas metas.

Ficar por muito tempo “estagnado” pode causar vários problemas. Desde sermos superados em ações onde considerávamos que estávamos em um “alto nível” (conhecimento, execução, etc) até chegar ao ponto de perder alguém especial por falta de cuidados...

Nenhum comentário:

Postagens populares