sexta-feira, 11 de novembro de 2011

Espelhos


Tudo na vida tem uma regra e a exceção que comprova isso.  Acredito demais em energia, em sensações.

Ontem uma pessoa que me surpreendeu com sua forma de falar, seu tratamento, sua educação e simpatia me fez pensar ainda mais nisso. Quando comentei a respeito destas qualidades ela disse uma frase onde o contexto era “Eu apenas reflito o tratamento que recebo”.

Confesso que no primeiro momento fiquei surpreso com esta resposta, principalmente pelo fato de que a pessoa em questão “poderia” esnobar quem quisesse.  Mas ao contrário, age com simpatia e educação com quem quer seja, pois pude presenciar a mesma atitude com outras pessoas.

Faço questão de frisar este ponto porque existem pessoas que nos tratam bem por conta de algo que podemos proporcionar ou mesmo até pelo tempo de convivência, mas tratarem outras pessoas               com desrespeito, com falta de educação.

Pensar que muitas vezes alguém que teríamos até “medo” de ir conversar por achar que vamos ser esnobados nos trata bem e alguém que faz parte do nosso “meio social” é capaz de nos surpreender negativamente.

Tal atitude me faz pensar quando algumas pessoas reclamam do tratamento que recebem.  E do quanto é prejudicial rotular as pessoas. Principalmente com relação a gostos, profissão ou meio social. Sempre estamos falando de seres humanos acima de tudo. E deveríamos pensar nestas pessoas dessa forma. Sem “endeusar”, sem  menosprezar.

Tratar como gostaríamos de ser tratados. Não esperar mais do que podemos oferecer. E também saber “fugir” quando a pessoa insiste em nos tratar de outra forma.

Deixar que apenas os reflexos “bons” sejam espelhados.

Nenhum comentário:

Postagens populares