quinta-feira, 3 de novembro de 2011

Dois anos como DJ Poeta

Como o tempo passa. Este mês completo dois anos como DJ. Neste tempo várias festas, alguns micos e falhas na cabine, noites para relembrar, surpresas e principalmente um aprendizado constante.

A energia do público é o principal combustível para me inspirar, para que eu possa trabalhar empolgado e manter a galera dançando.

Os elogios sinceros sobre meus sets, os comentários após uma noite tocando são gratificantes. Saber que mesmo com muitos pontos a melhorar já tenho respaldo. De saber que algumas pessoas ficam empolgadas de ir para uma balada apenas pelo fato de saber que eu sou um dos DJs que irá tocar.

Saber que isso começou por conta de uma véspera de feriado onde o DJ Mané demorou um pouco para chegar na Troppo e a partir daí pude começar a me aventurar neste mundo, cada vez mais levando a sério, encarando de forma profissional.

Correndo atrás de músicas, gravando CDs, aprendendo a lidar e a "ler" o público. Encarar baladas vazias, encarar baladas lotadas, ser obrigado a trabalhar todo tipo de material, todas as vertentes do Zouk. 

Escolher o nome de DJ por conta de apelidos que existiam em uma comunidade do Orkut, onde eu era conhecido com "Poeta". E decidir usar este nome , depois de ouvir algumas sugestões usando apenas meu nome ou apenas fazendo referência a minha tatuagem.

Infelizmente ainda não pude investir mais nesta carreira, tanto com relação a cursos para me especializar em discotecagem, equalização e até produção de músicas. Mas são projetos para um futuro breve.

Ao longo destes dois anos o contato com pessoas da dança (DJ, dançarinos, professores, donos de balada e promoters) foi parte do aprendizado e apesar de carinho e respeito por muitas pessoas, gostaria de citar algumas em especial. 

Primeiro de tudo tenho que agradecer ao professor Edson Nakasone, com quem pude me aprofundar no Zouk. O fato de dançar ajuda demais a entender a pista.E foi por conta dele que pude "entrar" na Troppo. 

Troppo onde hoje sou um dos Djs residentes no fim de semana. E motivo de agradecimentos ao Taricano (dono da Troppo) que me ajudou também a escolher o nome profissional. E claro agradecer também a toda a equipe que trabalha nos bastidores da balada.

Agradecer também ao Moísés, um dos primeiros a me dar oportunidade de tocar em outro local (Capital Bar) e que normalmente me chama para discotecar em outros projetos que ele gerencia.

Da mesma forma também agradeço ao DJ Bruno Gadelha (hoje na coordenação do Capital Bar). Parceiro que também apostou no meu trabalho e viu a diferença e minha evolução ao longo deste tempo.

DJ Seven, amigo com quem converso demais sobre músicas, pista. Alguém com feedbacks constantes de ambos os lados, para ajudar a melhorar o set um do outro. 

DJ Ruan, alguém que tinha restrições em me dar oportunidade tocando , mas com o tempo pude mostrar meu trabalho e hoje se tornou um grande amigo, sendo em minha opinião um dos melhores DJs no que diz respeito a equalização sonora.

E claro agradecer demais aos meus mestres Mane e Edu. Mentores, professores e parceiros. Principais influências como DJ e pessoas que admiro, respeito e pretendo que estejam sempre por perto.

Também agradeço a todos os DJs que já dividiram / dividem as pick-ups comigo, as pessoas que me "abastecem" com músicas novas e principalmente agradecer ao público que prestigia meus sets. 

Obrigado a todos, um grande abraço e nos vemos nas pistas.

DJ Poeta

Nenhum comentário:

Postagens populares