sexta-feira, 29 de julho de 2011

Elos


Estava pensando a respeito de como estamos ligados a outras pessoas. E principalmente percebendo porque muitas vezes confundimos relações de coleguismo, de trabalho.  Achamos que se trata de uma amizade ou algo mais forte.  Muitas vezes por carência percebemos apenas um aspecto de alguém e visualizamos “algo a mais” sem ter nenhum “material” para isso.

Afinal, como é possível gostar de alguém que não tem gostos similares aos nossos? Seria possível alguém que odeia tatuagens passar a vida ao lado de alguém que possui varias pelo corpo? Este é só um exemplo, mas que acredito que ilustra bem isso. Podemos (e devemos) nos dar bem com pessoas de nosso convívio. Trabalho, escola, família, baladas e afins. Só que muitas vezes este envolvimento resume-se apenas aquele ambiente. Torna-se um elo único. Quando o ambiente não esta mais presente (termina-se os estudos, mudamos de trabalho, etc) o elo desaparece e a “amizade” vai junto.

A amizade depende de pontos em comum, de afinidades. Que vão criando elos que se entrelaçam. Elos fortes que fazem a amizade perdurar, mesmo que o “ambiente” mude.

Andei pensando muito nisso. Principalmente pelo lado emocional. Claro que é possível se deixar levar apenas pelo lado físico e ter uma reação passageira. Claro que também podemos ficar com alguém na balada e com o tempo descobrir afinidades que deixem a relação mais séria. Só que pelo menos para mim, que valorizo muito uma relação a dois, um namoro sério é diferente.

Não creio que tive muitas namoradas e com exceção da primeira as demais foram pessoas que entraram na minha vida aos poucos. O interesse físico existia, mas tínhamos um contato, conversas, pontos em comum. Os elos foram aparecendo e aproximando ambos. Quando o primeiro beijo aconteceu já veio carregado de sentimento, de outros fatores que mostravam a ambos que não seria apenas aquele beijo, que não seria apenas aquele momento. E foram relações que duraram certo tempo, com altos e baixos, obvio, mas que me trouxeram bons momentos, boas lembranças.

Começar a pensar melhor nestes elos. Deixar que eles apareçam e me guiem. Para que eu possa ter amizades que durem a vida toda. Para permitir que eu possa me relacionar com alguém com quem eu tenha vários motivos para querer estar junto e vice-versa....

Nenhum comentário:

Postagens populares