sábado, 31 de outubro de 2009

Não dá para ser criança eternamente?

Ando me frustrando tanto com as pessoas, com os adultos e três crianças me fazem querer largar a vida adulta e poder voltar a ser criança. Dançar com uma criança não por favor, mas sim por prazer da dança, é uma experiência sem igual. Criança tem uma sensibilidade muito apurada, não sabe esconder sentimentos (adultos não deviam fazer isso, mas isso é outro caso).

Quando gostam, é para valer, quando não gostam, esquece. A imagem do sorriso dançando comigo, a energia que elas passam é algo indescritivel. Se nos deixarmos levar, somos conduzidos a um mundo a parte, onde tudo parece perfeito, onde tudo parece no lugar.

Ao contrário dos adultos, que infelizmente se aproximam de mim muitas vezes para compartilhr problemas, matar carência, querer algo, mas tão longo resolvem isso, assumem uma postura de distanciamento.

A frustração que senti, até o prazer da dança que não sentia tanto, voltou a aparecer. Não foi por acaso que mais da metade da balada passei ao lado dessas meninas. Não estava preocupado em aparecer, em fazer passos mirabolantes. Apenas queria que aquele sorriso não se apagasse, apenas queria que essa imagem ficasse gravada na minha mente para sempre....

Nenhum comentário:

Postagens populares