segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Sensibilidade...

Algumas vezes me esqueço que ainda existem pessoas com sensibilidade apurada neste mundo.

Pessoas que conseguem enxergar além de uma imagem que demonstro para os demais.

Que conseguem enxergar a mudança do meu astral através das minhas palavras, da minha expressão ou até pelos meus olhos.

O grande problema disso é que pouca coisa pode ser feita e sei muito bem o que é ver uma pessoa querida sofrer e estar de mãos atadas, sem ter muito que fazer a respeito. A sensação é péssima, dói demais.

Para “ajudar” minha vida anda de pernas para o ar. As coisas acontecendo tudo ao mesmo tempo, com pouco tempo para uma reação na mesma proporção que elas acontecem.

Perguntas são feitas e algumas vezes a resposta é apenas o silêncio. Não porque eu não queria responder, porque eu quero fugir da resposta. Mas porque as idéias se misturam, não ficam claras na mente. E com isso não consigo chegar a conclusões.

Sei que isso pode afastar pessoas importantes da minha vida. Talvez até alguém com quem eu pudesse viver o resto da minha vida a dois. Mas é a forma como eu estou.

Hoje não é apenas a sensação de vazio que tenho no meu peito. Algumas partes hoje se encontram preenchidas, algumas por sentimentos bons, é verdade, mas a maioria hoje são de feridas que estão abertas, expostas e machucando demais.

Para completar isso, a grande possibilidade de ter que parar com uma das atividades que ainda me acalmam. Ter que parar de dançar por conta de problemas no joelho e ficar “de molho” até me recuperar.

Está sendo um ano difícil. Um ano que está me exigindo muito e que está me forçando a tomar muitas decisões que não são fáceis. E ainda faltam 4 meses para o ano acabar.

Só espero que ao fim de tudo eu possa analisar com calma e que o saldo possa ser positivo. Resta saber se este saldo será assim, se o preço que vou pagar por ele valerá a pena.

Hoje me encontro com poucos motivos para sorrir. Hoje me encontro com poucos motivos para que meus olhos brilhem.

Hoje meu coração bate num ritmo lento, melancólico, triste. E a perspectiva para que ele volte ao que era antes não é das melhores.....

Nenhum comentário:

Postagens populares