quinta-feira, 11 de setembro de 2014

Apenas um poeta

Sou apenas um poeta. Não um sobrenome (afinal sou Souza - e com orgulho).

Sou poeta. Porque me sinto bem com palavras, porque quase sempre sou um homem que age com o coração, seguindo sentimentos, mas tendo que me segurar em alguns momentos onde a emoção pode prejudicar minhas decisões, minhas atitudes.

Poeta, capaz de desabafar comigo mesmo gravando a voz no celular. Capaz de com uma simples imagem, uma simples lembrança ter esperança para frases que saem naturalmente.

Capaz de atender a pedidos para escrever´poemas para outras pessoas. Transmitir sentimentos alheios sem ter algum envolvimento, apenas por "sentir" uma energia sincera e ser capaz de transportar algo "abstrato" em palavras.

Alguém que no meio de uma balada ou em um dia de trabalho intenso precisa de segundos para deixar os dedos trabalharem e deixar as palavras fluírem naturalmente.

Sou apenas um poeta. Capaz de falar de amor, de sentimentos bons. Inspirar, emocionar. Capaz de falar de outros sentimentos sinceros, que podem servir de exemplo, refletir.

Sou poeta. Daqueles que muitas vezes têm dificuldade para desabafar, contar dos problemas para pessoas que querem saber de mim. Que querem meu bem. E capaz de escrever palavras e palavras sem fim em um blog. Escrevendo para ninguém. Escrevendo para todos.

Escrevendo para desabafar. Escrever para relaxar.

Escrevendo em alguns momentos torcendo para que alguém leia e se identifique. Em outros momentos escrevendo para alguém em especial. E torcendo para que esta pessoa saiba que estou falando dela ou para ela.

Nenhum comentário:

Postagens populares