sexta-feira, 6 de setembro de 2013

Sem palavras

Em alguns momentos palavras são desnecessárias.

Meu olhar encontra o teu. Sorriso amplo de ambos os lados, mas ao prestar um pouco mais de atenção um no outro o sorriso some.

A expressão facial muda. Deixamos de ter o contato de olho no olho e de forma simultânea começamos a desvendar e desnudar o corpo, devorando com o olhar.

Não temos a mínima dúvida da vontade. Do desejo.

O olhar é claro. Capaz de mexer. Os corpos respondem. As roupas de ambos ajudam neste ponto, com partes que podem ser notadas por baixo de nossos trajes já mostrando o estado de tesão que um sente pelo outro.

Seguramos a vontade até o limite (que não dura muito) e nos entregamos ao que queremos. Mãos ávidas pelo contato retirando peças de roupa sem nenhum cuidado.

Beijos de tirar o fôlego. Mãos firmes na tua cintura, unhas nas minhas costas.

Tempo para respirar. Segundos onde o olhar consegue reparar em corpos usando apenas roupas íntimas, você com uma lingerie que me agrada, eu utilizando uma boxer que te chama atenção.

Corpos que agradam um ao outro. Que despertam a vontade de entregar-se de corpo e alma.

Te jogar na parede e rasgar sua lingerie e neste momento as primeiras palavras. Bem, palavras são uma forma de dizer porque o que aparece é um gemido de prazer, sem pudor, sem medo. De entrega.

Consigo sentir você excitada, tocando em uma parte que não era possível notar sua excitação com as roupas.

Sorrio de forma sacana ao notar seu estado. Retribui com sua mão me apertando, me tocando.

Morde os lábios de desejo, já imaginando tudo que vai ter, tudo que vou fazer com você.

Lábios envolvendo meu pescoço. Mordida no ombro retribuída com seu corpo jogado na cama.

Ir para cima de ti e te provar. Primeiro sentindo teu sabor com a boca e depois, por mais delicioso que esteja, com meu corpo grudado ao teu, sendo apenas um.

Corpos suados, calor gostoso. Gemidos de prazer. Gritos de tesão.

Noite passando sem que a hora seja notada. Querendo mais um do outro. Querendo ter prazer. Querendo proporcionar prazer.

Indo até o limite físico e mental de cada um. Terminando com desejo de mais, mas sem forças para continuar.

Deitar e adormecer com o sol já amanhecendo. E dormir, ao lado de alguém que mexe tanto com sentimentos, com desejos.....

Nenhum comentário:

Postagens populares