sexta-feira, 6 de janeiro de 2017

Presente de Natal - Parte 2

Continuando...
"Tome um banho, mas não se enxugue. A noite esta quente. Deixe que seu corpo seque naturalmente. Não tranque a porta. Deite-se confortavelmente na cama e coloque a venda. Coloque o vinho no balde e deixe perto da cama"

A curiosidade e ansiedade falam mais alto. E por mais perigoso que a situação possa parecer você resolve seguir as regras dessa vez. O banho te arrepia toda. Sente teu corpo sensível, arrepiar com o toque da água. Percebe seus instintos à flor da pele, mas não demora no banho.

Sai molhada, ajeita-se na cama e procura por uma posição que lhe deixe à vontade. Coloca à venda e depois de alguns segundos se lembra do vinho. Ameaça se levantar, mas ouve o barulho da porta abrindo e seu corpo inteiro treme.

- Relaxe. A noite só está começando. Ah, vejo que esqueceu o vinho, mas como obedeceu ao mais importante vou relevar.

Nervosa, o corpo quente e tremendo ao mesmo tempo. Tenta escutar e associar a voz com alguém que conhece, mas os sentidos e sensações mescladas te confundem. O vinho lhe é servido em uma taça.

Perto do ouvido um leve sussurro "beba a primeiro taça de uma vez". A frase dita assim faz você sentir seu corpo inteiro arrepiar. Novamente obedece e se deleita com o sabor do vinho que te agrada. Mas tomar a taça de uma vez só parece mexer com sua libido. O álcool te deixa mais sensível. Seu corpo de contorce na cama de forma automática, algo que só piora quando sente mãos acariciando lentamente seus pés. As mãos são gostosas. Mesclam firmeza e suavidade.

Apesar dos toques serem carinhosos, sua libido faz com que seu corpo reaja, denunciando seu desejo, sua excitação. Uma leve pausa nos toques para que você ouça sua taça ser enchida novamente. O copo lhe é entregue, sem que nada seja dito. E a massagem volta. Desta vez, mas pernas e coxas. Uma massagem gostosa, onde normalmente você relaxaria e até dormiria. Mas sente seu corpo pulsar, se vê soltando leves gemidos de tesão.

Pensa que isso é errado. Lembra que está nua recebendo massagem de um estranho é que deveria sair imediatamente daí. Mas ao sentir as mãos firmes na sua cintura seu corpo arqueia na cama. Solta um palavrão e se entrega por completo. Pede por mais vinho, percebe que suas mãos estão inquietas. Querendo pegar, apertar. Sente suas pernas inquietas, abrindo e fechando. E começa a beber o vinho cada vez mais rápido à medida que sente a boca seca de vontade.

As mãos chegam aos seus seios e você solta um "sim" espontâneo. O toque é gostoso, te massageia sem malícia. O problema é teu corpo inteiro e sua mente que agora só conseguem enxergar e principalmente sentir. A sua sensualidade à flor da pele. Gemidos baixos, unhas encravadas no lençol. O vinho acabando e seu corpo que deveria estar relaxado pela massagem e pelo álcool indo para o  lado oposto. Tensa e sensível.

- Massagem terminada - Quase nada dito pelo ser desconhecido, exceto esta frase é antes que possa dizer ou esboçar alguma reação, tem seus lábios beijados naquele beijo que deixa sem fôlego. Ao término do beijo fica ofegante, tentando se recuperar. Ao escutar a porta fechar retira a venda e olha para seu corpo. Sente-se extremante desejável e sexy. E começa a acariciar seu corpo, lembrando das sensações de minutos (ou seriam horas) atrás?

Não importa. Sua libido manda na sua mente. Comanda suas ações e ordena que você tenha prazer, sinta prazer, se dê prazer. Acaricia seu corpo ávida por isso. Como se tudo se resumisse a isso. Relaxada, levemente alcoolizada e entregue. Não demora até que seu corpo consiga o que quer. Uma, duas, três vezes seguidas.

Sente que ainda precisa de mais, que seu corpo deseja mais, até que a porta bate....
(Continua...)

Nenhum comentário:

Postagens populares