sexta-feira, 13 de novembro de 2009

Olhares

Encontro-te e nossos olhares cruzam-se. Assume uma postura defensiva a principio, mas um sorriso vindo de meus lábios desarma suas defesas.
Lentamente meu olhar se aprofunda ao teu agora, com sua permissão. Nesse momento, desvio o contato direto dos seus olhos. Não, não estou fugindo do seus olhos, apenas vou começar a explorar sem te tocar.
Movimentos lentes, firmes e claros, de forma que saiba exatamente onde estou pairando meu olhar e a forma como te visualizo.
Reparo em seus cabelos, na forma que definem teu rosto, a vontade de tocá-los, de perder minhas mãos entre eles.
Seus ouvidos, pedindo para ouvir palavras de carinho, de amor, de paixão. Palavras sussurradas de forma que só você possa ouvir. De forma que seu corpo inteiro as sinta.
Reparo na sua boca, no contorno dela. Vejo-a inquieta, implorando por tocar meus lábios, encaixando lentamente. Uma boca ávida por sentir o gosto dos meus lábios.
O pescoço a mostra pede o toque das mãos e também um a atenção da boca, quem sabe até leves mordidas, o toque leve da língua?
Seu decote convidativo leva a explorar ainda mais teu corpo. Nesse momento sinto que ele reage você arqueando levemente as costas, ameaçando vir em minha direção. Com um gesto das minhas mãos interrompo sua ação. Sem dizer uma só palavra deixo claro que não é hora ainda. Sem dizer uma palavra, volto a te desvendar.
Mus olhos agora parecem te despir. Miro tua cintura, querendo segurar e prender você, trazendo para junto de meu corpo.
Reparo nas tuas pernas e subo devagar o olhar pelas coxas. Nessa hora meu olhos se fixam em um ponto do teu corpo que ainda não foi explorado.
Sua excitação é visível, teu corpo te entrega. Suas pernas tremem. Com gestos, faço com que se encoste à parede, de costas para mim. Sente meu olhar subindo por suas pernas, analisando você desde o pé até seu pescoço. Vejo sua bundinha, que você, de forma automática levemente empina para mim. O olhar sobe pelas costas fazendo você sentir um arrepio na espinha.
Neste momento me aproximo, tirando teu cabelo de lado, deixando meus lábios tocarem teu pescoço, beijando levemente.
Aos poucos meu corpo encosta ao teu, deixando claro que te quero que te desejo.
Afasto-te da parede de forma que minhas mãos possam ficar livres para te tocar. Viro teu rosto para mim de forma que eu possa te beijar. O beijo vem intenso, quente, enquanto que sem perceber minha mãos te despem deixando você apenas com uma linda lingerie marcando seu corpo. Aproximo-me e sussurro no teu ouvido “Te quero”.
Levo-te para o quarto, onde te deito na cama e me deito junto a você..................................
(daqui para frente, fica a cargo da tua imaginação)

Um comentário:

Maiara disse...

Ahhhhh kkkk... Fiquei azul agora!!!

Postagens populares