sexta-feira, 13 de fevereiro de 2009

A falta do que fazer

As vezes ainda me impressiono com o fato de que as pessoas adoram comentar e viver em função da vida de outros. Algo que já devia ter me acostumado, mas quando o tempo passa, percebo que algumas coisas ainda me chateiam, me surpreendem.

Trabalho em algo que é extremamente desgastante, mas é o que gosto. E faz um certo tempo que estou na área e hoje digo que não sou mais um entre tantos, que tenho meu valor e tenho que reconhecer.

O mesmo vale para a dança de salão. Não sou um eximio dançarino, longe disso. Ainda tenho um longo caminho a percorrer, mas estou longe de ser apenas mais um. Só que ao contrário de muitos, não gosto de me vangloriar, de ficar contando vantagem, de fazer questão de afirmar para todo mundo "que eu sou o bom".

A dança tb é algo que faço pelo simples prazer que tenho. Não para agradar alguém ou para mostrar que sou melhor. E não uso a dança como forma de conquista, de conseguir alguém. Isso acontece de forma natural e com pessoas que valeram a pena, não com alguém que apenas dancei, tive uma quimica e só.

Tive casos com pessoas que conheci na dança? sim, mas não foi só pela dança. E para mim, importa apenas o que rolou entre eu e a pessoa. Preciso espalhar para os quatro cantos, divulgar? Não, é algo pessoal e que envolve uma segunda pessoa sempre. Além de me respeitar, tenho que respeita-la. Seja alguem com quem fiquei uma vez, ou seja alguém que seja realmente especial e eu queira passar muito tempo junto

Tem horas que eu queria chegar para as pessoas que comentam as coisas entre si (porque falta coragem e respeito para falar isso frente a frente) e questionar o que elas tem a ver com minha vida, com o que sou ou não sou. Inveja, falta do que fazer.

Aquela situação de acharem que isso me incomoda demais, mas felizmente tenho amigos sinceros, pessoas com quem posso contar. É com elas que me preocupo, é a opinião delas que levo em consideração. O resto, bem, deixa falar, não adianta ficar importando

Tenho coisas muito mais importantes a me preocupar. E algumas pessoas muito mais importantes que preciso cuidar, dar atenção, amor e carinho. Familia, amigas, amigos e claro, a minha namorada, que hoje mais do que merece ser tratada melhor que qualquer um

Nenhum comentário:

Postagens populares